Blog

4 principais causas para riscos financeiros na sua empresa

4 principais causas para riscos financeiros na sua empresa

Falar em riscos financeiros assusta, não é? Principalmente sabendo que é um assunto não muito claro para todos e, em tempos de crise, fica ainda mais complicado.

Por isso, vamos esclarecer um pouco sobre o que é o risco financeiro e quais são as 4 principais causas que podem agravar este cenário na sua empresa.

Os riscos financeiros se relacionam com as operações financeiras de uma empresa. São incluídos os riscos provocados por uma má gestão do fluxo de caixa e os riscos ligados a retornos abaixo do esperado nas transações financeiras e nos investimentos. Entre as possíveis causas podemos citar: Administração financeira inadequada, endividamento elevado, exposição a variações de câmbio ou de taxas de juros, operações de mercado ou investimentos com alto grau de incerteza e baixa qualidade das informações para a tomada de decisões.

Agora que já ficou mais claro o que são os riscos financeiros, podemos falar sobre as 4 principais causas:

Reduza riscos financeiros na sua empresa: 4 principais causas

1. Riscos operacionais: Correspondem a perdas geradas por funcionários, processos, sistemas e eventos externos que possam afetar o funcionamento da sua empresa. É o caso dos defeitos em equipamentos, do uso de sistemas de informática obsoletos e da baixa qualificação de funcionários.

Esse é um dos riscos mais difíceis de medir de forma objetiva. Conseguir calculá-lo a ponto de se prevenir, depende da empresa ter criado ou não, um bom banco de dados com o registro das possíveis falhas e pré requisitos para o pleno funcionamento das atividades dessa natureza.

Para ilustrar melhor, veja abaixo outros exemplos:

· Fraudes internas
· Fraudes externas
· Demandas trabalhistas e segurança deficiente do local de trabalho
· Práticas inadequadas relativas a clientes, produtos e serviços
· Fatores que acarretem a interrupção das atividades da instituição
· Falhas em sistemas de tecnologia da informação
· Falhas na execução, cumprimento de prazos e gestão das atividades

Com uma boa reavaliação do seu negócio, é possível identificar e trabalhar para reduzir estes riscos.

2. Risco de crédito: São os riscos que indicam o nível de confiabilidade financeira que uma empresa oferece a um credor. Um exemplo comum são os bancos, que fazem toda essa análise antes de emprestar o valor solicitado.

Empresas que são consideradas de maior risco, os juros aplicados para financiamentos geralmente são mais altos. Outro exemplo do risco de crédito, são empresas que vendem faturado por boleto, e acabam ficando expostas ao risco de entregar a mercadoria ou serviço e não receber posteriormente o pagamento devidamente.

Neste caso, é muito importante fazer o planejamento financeiro para manter todas as contas em dia com os fornecedores e ter uma “boa reputação”. Já em relação aos seus clientes, faça sempre a análise de crédito antes da venda, buscando se resguardar ao máximo em casos de inadimplência ou atrasos.

3. Risco de mercado: Este risco está relacionado às variações nos preços, nos juros e taxas em geral do mercado financeiro. Todos esses fatores podem incidir no lucro e no desempenho financeiro da sua empresa.

Tal como no risco de crédito que falamos acima, um bom planejamento financeiro pode te ajudar muito a evitar dores de cabeça por essas variações no mercado financeiro. E para isso funcionar melhor, acompanhe de perto o que acontece no mercado financeiro.

4. Risco de liquidez: Corresponde à possibilidade da empresa não honrar devidamente seus compromissos, seja com fornecedores ou até mesmo com os funcionários. Uma das principais causas neste caso, é uma má gestão do fluxo de caixa.

Visto as 4 principais causas que falamos nos itens acima, fica claro que o planejamento financeiro o mais detalhado possível, é fundamental para reduzir todos esses riscos em conjunto com uma boa gestão financeira.

Hoje em dia, com sistemas como a Conciliadora, que fazem a conciliação automatizada do fluxo de vendas com cartão, é possível economizar muito tempo e dinheiro nas empresas e os resultados refletem diretamente no fluxo de caixa. Por isso, é uma ferramenta que vai contribuir muito para a redução dos riscos e trazer mais tranquilidade em relação a saúde financeira do seu negócio.

Veja também
O que é um conciliador de cartões?
5 motivos por que a conciliação de cartões automatizada é precisa

Conteúdo educativo sobre conciliação
comoconciliar.com.br

Compartilhar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.