Blog

dicas para evitar fraudes

Dicas para não cair em golpes ao viajar

Quem não se programou para viajar nas férias precisa ficar atento às promoções de passagem e pacotes de viagem disponíveis na web. As tarifas mais baixas encontradas em sites que não são das companhias aéreas podem ser duvidosas, mas com o cuidado necessário é possível pagar mais barato mesmo de última hora.

Para isso, o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Santos orienta os consumidores a prestarem atenção no que é oferecido pela promoção antes de comprar. “O consumidor precisa saber de forma clara, transparente e ostensiva aquilo que está adquirindo”, orienta o órgão.

Entre as dicas do Procon-Santos também está comprar em sites de agências já conhecidas e que, de preferência, possuam lojas físicas.

Já para evitar prejuízo de pagar e não receber, o consumidor deve evitar  pagar com boletos ou depósitos em conta. É preferível utilizar o cartão de crédito. Assim, se o produto não for entregue, é possível bloquear o pagamento. Guardar as notas fiscais eletrônicas também é importante.

Se a passagem foi comprada por impulso, o consumidor pode exigir o reembolso para a empresa.

O Procon-Santos orienta ainda que “as compras de passagens, assim como as dos demais produtos ou serviços adquiridos ou contratados à distância (a internet é um deles) garantem todo e qualquer consumidor – independentemente da anuência do fornecedor – o direito de arrependimento em 7 dias. É o que estabelece o ART. 49, CDC (Código de Defesa do Consumidor)”.

Para não transformar as férias em um pesadelo, o consumidor deve buscar informações sobre a reputação do prestador de serviço, assim como a colocação que ele ocupa no ranking do Procon. A lista das empresas pode ser visualizada aqui.

Sem medo

Pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), divulgada no começo do ano, mostra que o consumidor brasileiro superou a barreira da desconfiança e da insegurança na hora de fazer compras online. Numa escala de zero a dez, o índice médio de satisfação do consumidor brasileiro com as compras feitas pela internet é de 9,3. O levantamento mostra que o medo de ser enganado é cada vez menor: apenas 8% dos entrevistados afirmam não comprar pela internet por terem receio de não receber o que foi adquirido ou ter algum problema com a compra.

O estudo revela que dois em cada dez consumidores virtuais (19%) realizaram sua primeira compra pela internet entre 2013 e 2014. A parcela aumenta entre as mulheres (23%), consumidores das classes C, D e E (26%) e entre as pessoas sem ensino superior (36%). Os mais assíduos são os mais escolarizados, que possuem idade entre 35 e 49 anos e pertencem à Classe A/B.

Para 74% dos consumidores, a maior comodidade é justamente o fato de comprar sem sair de casa. Já para metade (50%) deles, a maior vantagem de comprar pela internet é o preço baixo, além de proporcionar economia de tempo (33%) e facilidade para comparar produtos de marcas concorrentes (27%).

Veja dicas para não ter problemas na hora de efetuar uma compra pela web:

– Não compre por impulso: Desconfie de ofertas milagrosas e compare preços. “Preciso realmente deste produto ou serviço? Tenho informações suficientes sobre ele? Tenho de comprar agora? Essa decisão vai comprometer meu orçamento?”. São perguntas que o Procon-SP enumera para o consumidor fazer a si mesmo.

– Dados da empresa: o Procon aconselha que o consumidor verifique se o site que está vendendo o produto possui um endereço comercial físico e anote telefones. A empresa também deve ter um CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas) e, em caso de dúvida quanto à sua idoneidade, o comprador deve ligar para o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) que deve ser oferecido no site e solicitar os dados cadastrais do comércio virtual. Com isso, o consumidor fica protegido no caso de precisar fazer reclamações após a compra.

– Dados blindados: na hora de efetuar a compra com o cartão de crédito, é importante que o site possua os dados blindados. O consumidor pode verificar isso por meio de um símbolo de um cadeado que aparece no canto direito superior da janela do navegador. Isso significa que é um ambiente seguro e os dados do cartão não serão abertos, o que facilitaria o roubo por ?hackers?. O endereço da loja virtual deve começar com https://. O Procon também recomenda que o consumidor não use o comércio eletrônico ou internet banking em computadores de terceiros ou de acesso público, como em bibliotecas ou lan houses.

– Comprovante por e-mail: se o consumidor conferir a segurança e finalizar a compra, a loja deve enviar por e-mail um comprovante da compra, onde geralmente consta o número do pedido, descrição dos itens comprados e prazo de entrega. Em caso de atrasos ou de o produto não ser entregue, o consumidor terá este documento para reclamar da empresa junto ao Procon.

– Em caso de dúvida, pesquise: o consumidor virtual também pode checar no Procon se existem reclamações contra o site que ele pretende comprar. Buscar referências da loja com outros internautas também pode ajudar a não ser prejudicado na hora da compra.

Fonte: http://www.atribuna.com.br/noticias/noticias-detalhe/cidades/quer-viajar-procon-santos-da-dicas-para-nao-cair-em-golpes/?cHash=dc3ad15fd9a33e8d528b9f8adc350ed9

Compartilhar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.